What is a sustainable hotel?

IMG_5076

Nowadays, it is very common to find hotels with sustainability practices. The most common are those aimed at the use of water and energy, but there are many others related to waste, generating income for communities, promoting local culture, using biodegradable cleaning products, among others.

Staying in a hotel or searching on the internet is easy to locate these types of practices. But is a hotel that has 15 types of sustainability practices more sustainable than other which has only 3? Or, a hotel that has implemented sustainability practices for the use of water, energy and waste is more sustainable than another hotel that has implemented sustainability practices only for the use of energy?

In fact, there are certification schemes that use this premise to grant a label, establishing levels of certification: gold, silver and bronze. The hotel that has more sustainability practices receives more “points” and, therefore, receives a “better” label, for example, the gold label.[Certification of sustainable tourism]

However, this idea does not make much sense. Sustainability practices have the function of minimizing the negative impacts generated by the hotel, whether these are environmental, socio-cultural or economic. So, what matters is not quantity of practices, but how much the hotel has managed to reduce the impact generated. A given hotel may need to implement 5 or 6 sustainability practices to significantly reduce water consumption. However, another hotel may achieve the same result of reducing water consumption by implementing only 2 of these practices.[ISO 21401:2018 – Sustainability management system for accommodation establishments and Sustainable development Goals (SDG) from UN (United Nations)]

In addition, each hotel has its own characteristics (number of rooms, leisure infrastructure, type of plumbing, operating time, etc.) and the reduction in water consumption can be totally different from one hotel to the other. Thus, what matters for a hotel is to achieve its goal of reducing water consumption in relation to what it consumed before implementing sustainability practices. The number of practices adopted is irrelevant and the comparison between hotels, without the use of a standardized indicator, is unrealistic.

In this way, the ideal is for the hotel to establish a measurable goal to minimize the impact generated, for example, to reduce water consumption by 5% this year and, from this, use an indicator to measure current consumption (Liters or M3 of water / guest / night).

Using this logic, the hotel will be able to connect sustainability practices to business management, making decisions that generate actions to minimize environmental impacts (reducing water consumption) and economic impacts (reducing costs), as following:

Example of the basic logic for Sustainability Management

Aspect of sustainability  

water consumption

 

Impact of sustainability  

reduction of natural resource

 

Sustainability goal  

to reduce water consumption by 5%

 

Sustainability practices  

to install water flow reducers in showers; implement a program to change towels every 2 days and establish an inspection routine to identify leaks from the facilities

 

Sustainability indicator  

Liters or M3 of water / guest / night

 

Result (before practices)  

150 liters / guest / night (March 2019)

 

Result (after the practices adopted)  

142.5 liters / guest / night (March 2020)

 

Final result obtained  

5% reduction in water consumption

 

 

Finally, we can say that it does not matter the amount of sustainability practices adopted, but the management of sustainability.

To learn more about Sustainability Management see ISO 21401 – Sustainability Management System for accommodation establishments.

 

O que é um Hotel sustentável?

IMG_5076

Atualmente, é muito comum encontrar hotéis com práticas de sustentabilidade. As mais comuns são aquelas voltadas para o uso da água e da energia, mas existem muitas outras relacionadas com resíduos, geração de renda para comunidades, valorização da cultura local, uso de produtos de limpeza biodegradáveis, entre outras.

Ficando hospedado ou realizando uma rápida pesquisa na internet é fácil de localizar estes tipos de práticas. Mas será que um hotel que tem 15 tipos de práticas de sustentabilidade é mais sustentável do que aquele que possui somente 3? Ou será, que o hotel que implementou práticas de sustentabilidade para gestão e uso da água, da energia e de resíduos é mais sustentável que outro hotel que implementou práticas de sustentabilidade somente para gestão e uso de energia? [A norma ISO 21401:2018 – Sistema de gestão da sustentabilidade de meios de hospedagem e os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU)]

Aliás, existem esquemas de certificação que usam esta premissa para a concessão de um selo, estabelecendo níveis de certificação: ouro, prata e bronze. O hotel que tem mais práticas de sustentabilidade recebe mais “pontos” e, portanto, recebe um selo “melhor”, por exemplo, o selo ouro.[Certificação de turismo sustentável]

Contudo, este pensamento não faz muito sentido. Veja, as práticas de sustentabilidade têm a função de minimizar os impactos negativos gerados pelo hotel, sejam estes ambientais, socioculturais ou econômicos. Assim, o que importa não é quantidade de práticas, mas sim o quanto o hotel conseguiu reduzir o impacto gerado. Um determinado hotel pode precisar implementar 5 ou 6 práticas de sustentabilidade para redução significativa do consumo de água. Porém outro hotel poderá chegar no mesmo resultado de redução do consumo de água implementando somente 2 destas práticas.[Hotéis Sustentáveis: Porque isso é importante para os hóspedes?]

Além disto, cada hotel tem suas características (número de quartos, infraestrutura de lazer, tipo de instalações hidráulicas, tempo de funcionamento, etc) e a redução do consumo de água pode ser totalmente distinta de um hotel para o outro. Assim, o que importa para um hotel é atingir seu objetivo de redução do consumo de água em relação ao que consumia antes de implementar as práticas de sustentabilidade. A quantidade de práticas adotadas é irrelevante e a comparação entre os hotéis, sem o uso de um indicador padronizado, é irreal.

Desta maneira, o ideal é que o hotel estabeleça um objetivo mensurável para minimizar o impacto gerado, por exemplo, reduzir 5% o consumo de água neste ano e, a partir disto, usar um indicador para medir o consumo atual (litros ou M3 de água/hóspede/noite).

Ao usar esta lógica, o hotel poderá conectar as práticas de sustentabilidade à gestão do negócio, tomando decisões que gerem ações de minimização dos impactos ambientais (redução do consumo de água) e dos impactos econômicos (redução de custos), saber:

Exemplo da lógica base para Gestão da Sustentabilidade

Aspecto da sustentabilidade

consumo de água

Impacto da sustentabilidade

redução do recurso natural

Objetivo de sustentabilidade  

reduzir 5 % do consumo de água

 

Práticas de sustentabilidade  

instalar redutores de fluxo de água nos chuveiros; implementar programa de troca de tolhas e roupas de cama a cada 2 dias e estabelecer rotina de inspeções para identificar vazamentos das instalações

 

Indicador de sustentabilidade  

Litros ou M3 de água/hóspede/noite

 

Resultado (antes das práticas)  

150 litros/hóspede/noite (março de 2019)

 

Resultado (depois das práticas adotadas)

142,5 litros/hóspede/noite (março de 2020)

 

Resultado final obtido 5% de redução do consumo de água

 

Por fim, podemos dizer que não interessa a quantidade de práticas de sustentabilidade adotadas e, sim, a gestão da sustentabilidade.

Para saber mais sobre Gestão da Sustentabilidade de Hotéis existe a norma ABNT NBR ISO 21401 – Sistema de Gestão da Sustentabilidade para Meios de Hospedagem.

Para saber mais sobre indicadores de sustentabilidade consulte a norma ABNT NBR 16534 – Meios de hospedagem – Indicadores para o sistema de gestão da sustentabilidade.